• Acidentes domésticos com crianças aumentam 30% nas férias escolares

  • Redação

Na noite da virada do ano, em Londrina, uma criança de dez anos sofreu ferimentos graves ao manusear fogos de artifício. O menino mexia em uma bomba que estava sem pavio e utilizou um palito de fósforo para acender o objeto, que explodiu em suas mãos, causando fraturas e queimaduras graves. O período de férias escolares deve ser de atenção redobrada aos pais, pois o número de acidentes domésticos com crianças aumenta quase 30%.

O cirurgião pediátrico do Hospital Universitário, especialista e mestre em trauma pediátrico, Mauro Basso, alerta que os acidentes podem e devem ser prevenidos. "O aumento realmente ocorre porque as crianças ficam mais tempo em casa. Aquele período em que elas estariam na escola, teoricamente mais seguras, elas usam para brincar. Em muitos bairros, a diversão é brincar na rua, andar de bicicleta, jogar futebol e acidentes são comuns", comentou.

A grande energia dos pequenos é utilizada em jogos e na saciedade das curiosidades, por isso acidentes podem acontecer. Na tentativa de descobrir o funcionamento das coisas, como fogões e tomadas, os garotos podem acabar se machucando, mas medidas fáceis podem ajudar os pais a evitarem que os filhos sejam expostos aos perigos.

"As crianças pequenas precisam ser monitoradas durante todo o tempo para que quedas sejam evitadas ou ainda acidentes como enfiar o dedo na tomada. Os objetos cortantes devem ser deixados longe, deixem também as crianças longe de churrasqueiras ou outro lugar onde tenha fogo. Quando for cozinhar, sempre deixe o cabo das panelas para dentro do fogão", pediu.

Basso ainda faz uma orientação especial para as crianças que brincam nas ruas. "Os acidentes de trânsito crescem porque os garotos ficam em locais abertos e os motoristas estão cada vez mais imprudentes", disse. No verão, na utilização de piscinas e represas, as crianças precisam utilizar equipamentos de segurança como bóias e coletes salva-vidas. O médico lembrou do caso do bebê de Arapongas que faleceu, após vários dias internado, depois de cair na piscina da casa da família.

Caso todas as medidas preventivas falhem e o acidente doméstico aconteça, Mauro Basso dá as dicas do que se fazer nesses casos. "Se for um corte, pegue um pano limpo, aperte, procure um serviço de emergência ou chame o Samu. Se for queimadura, tire a roupa suja com o líquido quente e chame o socorro. Caso seja uma área pequena, do tamanho de uma laranja ou um limão, coloque em água corrente e não use pasta de dente, pó de café ou qualquer material, pois eles só aumentam as chances de infecção", orientou.

Para os pais que têm bebês pequenos, que ainda engatinham, é essencial a retirada de objetos pequenos do chão, pois eles podem ser engulidos. O importante é ter atenção aos movimentos dos pequenos e ter calma, caso aconteça algum incidente. Em qualquer dúvida, o interessante é sempre levar ao pronto-socorro.

Veja também

O portal odiario.com reserva-se o direito de não publicar comentários de conteúdo difamatório, calunioso e ofensivo. Os comentários não autorizados ficarão visíveis somente para os contatos/amigos da rede social do autor.

Publicidade

Publicidade

Loterias

  • Números sorteados
  • 15
  • 16
  • 18
  • 20
  • 22
  • 48

Shopping

Publicidade

Aviso importante: A reprodução total ou parcial de qualquer conteúdo (textos, imagens, infográficos, arquivos em flash, etc) do portal odiario.com não é permitida e, caso se configure, poderá ser objeto de denúncia tanto nos mecanismos de busca quanto na esfera judicial. Se você possui um blog ou site e deseja estabelecer uma parceria com odiario.com para reproduzir nosso conteúdo, entre em contato pelo e-mail parceria@odiario.com.

odiario.com 2010 © Todos os direitos reservados à Editora Central Ltda - odiario.com é um parceiro do IG Regionais.

Receba Notícias por Email